10 julho, 2012

O orçamento



Pedido aceito, aliança no dedo, sorriso no rosto... Chegou a hora de começar os preparativos para o casamento... Flores, decoração, fitas, arranjos, espaço, cadeiras, toalhas, vestidos... Tudo pra tornar o dia do seu casamento inesquecível, certo? Bem, tudo isso tem um preço.

Sim! Nós sabemos que você sonhou com isso a vida toda (ou não!) e que tem tudo em sua mente planejadinho de como será no grande dia. Mas, sinto informar... O preço pode acabar com seus planinhos. É por esse motivo que meu principal conselho é deixar claro quem será responsável pela despesa e quanto este mesmo dispõe-se a pagar.

A ideia é a seguinte: antes de tudo (tu-do!) a primeira coisa que você louca noiva deve sentar com pais, noivos, avós (o escambal a quatro que arcará com todas as despesas do casório) e fazer a pergunta que não quer calar:

QUER PAGAR QUANTO?!

O orçamento do casamento é aquela quantia com a qual você deverá cobrir todas as despesas da cerimônia (religiosa, civil) e da recepção, caso escolha fazer uma. O ideal é que, antes de se apaixonar por coisas que, mais tarde, talvez não possam fazer parte do seu orçamento, você tenha em mente o quanto tem disponível para gastar utilizar. E, com isso, fazer um planejamento de todos os gastos do casamento.

Claro que, em alguns casos, a noiva terá à sua disposição infinitas quantias para torrar com as coisas mais inúteis possíveis e impossíveis, tais como aqueles broches personalizados para as madrinhas usarem no pé direito do sapato (oi?). Mas, é óbvio que nem todo mundo dispõe de tanto dinheiro assim para fumar queimar.

Se você e o noivo decidiram pagar o casamento (religioso, civil e recepção) juntos, sem ajuda de terceiros... Então o planejamento deverá partir, inteiramente, de vocês. Antes de sair pesquisando um Vera Wang, coloque no papel todas as economias realizadas disponíveis atualmente e também aquelas que poderão ser feitas como futuros investimentos. O importante é estar ciente daquilo que vocês podem ou não gastar com isso.

Se seus pais (os dele, os avós, o tio em terceiro grau, a patroa, ou sei lá) falaram que a despesa é por conta deles. Então, o mínimo que você deve fazer é sentar-se em frente a eles e perguntar de quanto é esse casamento que eles podem e pretendem bancar. E, caso a quantia apontada por eles esteja abaixo daquilo que você esperava e, bem, você e seu amado não possam contribuir em nada, o jeito é pesquisar, chorar e adaptar.

Parece difícil... Mas, você está com a faca e o queijo na mão. Tudo que tem que fazer é sair à procura de orçamentos, pesquisar preços, comparar e analisar prós e contras de todos os serviços necessários disponíveis dentro do orçamento. Depois, com a melhor opção em mãos, a regra é dar aqueeela choradinha na hora de fechar o negócio. À vista em 3x no cartão, desconto de 20% para a entrada daqui a 30 dias, e assim por diante. E, quando o sonho não estiver cabendo na realidade do dinheiro, a única saída é adaptar... Talvez margaridinhas deem um ar mais alegre à cerimônia, ao invés daqueles lírios tão rebuscados.

Trabalhando em cima do orçamento, não tem como dar errado. Até porque, organizando as coisas com antecedência e planejando os detalhes, dá pra realizar uma cerimônia de sonho, sem gastar tanto assim.

O 3º episódio do Diário da Noiva traz o tema Orçamento. Confira aqui:



-beijosorçados

3 comentários:

Kakau4ever disse...

Descobri outra qualidade sua hoje! Me diverti com seu jeitinho de falar...e vocÊ deveria ter feito estes posts antes de eu me casar (brincadeirinha...), agora é sua vez! haha
Na minha vez eu nem queria festa, nem casamento na igreja, só civil e viajar, mas meu marido quis tudo, fazer o quê....gasta muito mesmo por mais simples que seja.
bjoks

Raquel Lobos disse...

Feríssimo!!!!!!!!!!!!!!

tony disse...

bom, tou na ordem certa das coisas com a Carol... temos um Caderno onde colocamos tudo que queremos fazer pra dai ver se é necessario e quanto precisamos juntar... como tá relativamente longe, dará pra fazer direitim.

mais importante que a quantidade de visitas no começo, é a constancia: se voce mantiver um ritmo certo de postagens, pessoal pega gosto e vai assistindo os demais. Como são bons temas, não tem "cronologia", dá pra assistir em qql ordem. E antes da motivação em crescer, sustente a de fazer: é o que vai manter o vlog valendo a pena =)

bjo!

Postar um comentário

 
;