22 abril, 2009

Mobilete



Sempre gostei muito de andar de moto, até mais do que de carro. (In)Felizmente, ainda não sei dirigir -  apesar de ser habilitada pelo Detran para isso (pra quem não sabe, auto-escola não ensina a dirigir, okeys) - motocicletas, e por isso vou de carona mesmo - acho até que me divirto bem mais, afinal posso só ficar pensando, ao invés de ter que ficar prestando atenção ao trânsito e não-sei-mais-o-quê. Meus motoristas oficiais são meu pai e meu irmão, mais meu irmão, claro - afinal todos os dias vamos os dois lá praquele Campus 2, é uma viagem, convenhamos -, mas, vez ou outra, também sou passageiro de alguns amigos.

Todos sabem que sou daquelas que só precisam de um momento de abstração para literalmente viajar a outro nível de realidade. E, confesso, se colocassem uma câmera dentro daquele capacete certamente iriam presenciar momentos de risadas, música, oração, e muitas outras coisas tirando ainda tudo aquilo que o rosto não transparece. Foi ali também que descobri que vida de motociclista (não de motoqueiro, ok) não é nada fácil. É aí que você percebe o quanto uma chuva pode ser gelada, ou um dia claro pode ser estafante. Entretanto, não me limito a apenas deixar que meus pensamentos divaguem. Reparo em tudo, inclusive no trânsito, ainda mais o de Goiânia, e seus "condutores" super-prudentes.


Para comprovar minha teoria, hoje no caminho para o Campus, parados em um semáforo, meu irmão e eu presenciamos o auge da imprudência, pelo menos na minha opinião. Já é sabido que mobiletes não são lá o melhor veículo que existe se é que se pode denominá-las assim - é importante destacar que não tenho nenhum preconceito contra mobiletes, já que meu pai foi possuidor de uma, em épocas de crise, e a dita foi realmente muitíssimo útil a toda minha família.

Pois bem, o dito cujo que conduzia a tal mobilete hoje de manhã, estava sem capacete. Fiquei imaginando a quantos riscos meu irmão e eu nos expomos todos os dias, andando em uma moto bem equipada e ambos de capacete, imagine então aquele homem. O pior é que ele não expõe somente a própria vida, o que já é bem ruim, mas a de todos os outros no trânsito, desde pedestres até os usuários do transporte coletivo que, aliás, aumentou a passagem... um roubo. É aí que se instaura a diferença entre aqueles que sabem, condutores (isso sim eu aprendi na auto-escola), e aqueles que acham que não tem obrigação nenhuma com o trânsito.

Nesse fluxo de pensamentos que me veio à mente na hora, lembrei-me de algo que um amigo meu, que também leva uma vida de motociclista, me contou senta que lá vem história há cerca de 2 ou 3 semanas. Sentados, de repente ele vira e solta a frase cabal: "Te contei?!" (já disse o tanto que sou curiosa?), nesse momento mais um daqueles meus fluxos de pensamentos atordoou-me: "Notícia boa ou ruim? Essa expressão não me diz nada!", mas ele me cortou antes que a minha curiosidade pudesse instalar-se de uma vez: "Cai de moto há 2 (ou 3?) dias!".

Nesse momento minha preocupação foi lá em cima, e eu só pude soltar: "O QUÊÊ?". Ao que parece, ele deve ter entendido que era uma deixa para que ele me contasse o que aconteceu. Então ele disse que, em um cruzamento (não lembro se tinha semáforos), na sua vez de atravessar (acho que tinha sim), um cara em uma mobilete decide que também é sua vez (se tinha semáforo, então ele furou o sinal). Resultado: colisão.

Nesse ponto da história eu já estava assustada o suficiente para começar a verificar se havia algum arranhão, e então ele conclui com: "Voei longe!". Aí eu já tinha entrado em pânico, e nem quis saber o que havia acontecido com o então "condutor" da mobilete. Mas ele me tranquilizou, e explicou que depois de cair tantas vezes, já havia aprendido a cair, e que não havia sofrido nenhum ferimento (imagino que os 2 estivessem em baixa velocidade).

Agora, parando e pensando... vida de motociclista também inclui as quedas. Felizmente, até hoje, não sofri nenhum tipo de acidente em cima de uma moto. Meu irmão, sozinho, sim. Mas comigo, na garupa, talvez ele tenha um senso de responsabilidade maior - na maioria das vezes, as pessoas tendem a se tornar mais responsáveis quando há algo ou alguém sob seus cuidados. Só espero que continue assim. Enquanto isso, vou torcer para que nenhum de meus amigos (e são vários) que andam de moto se envolvam em acidentes ou se machuquem por aí. De resto, uma chuvinha ou outra nunca fez ninguém derreter, também, não é mesmo.

kisses, dears. ;*

10 comentários:

Dana Malua disse...

Quando eu era pequena eu só andava de moto. Menina do céu... Várias histórias. Uma vez a moto pifou no meio do mato, e tive que andar quilômetros à pé com minha mãe, até o sítio do meu avô XD
Também já me molhei e tudo mais...
Hoje em dia, morro de medo de motos. Já vi mt gente morrendo, principalmente aqui na BR. Quando fui tirar minha carteira não quis nem saber de tipo A.

=***

Kia disse...

Oiee !
Eu morro de medo de moto!Ja vi muito acidente por ai.Meu pai tambem botou medo em mim xD

Beijos*

Paula Falcão disse...

Temo pela vida de motociclistas, principalmente os que não usam o retrovisor. E pela vida de biciclereiros tb, que sequer tem retrovisor.

Motos, motociletas, veículos de duas rodas, em geral, deixam as pessoas muito expostas, daí ainda tem a imprudência. É muito complicado.

Mas falando de coisas felizes... um dia vc me carrega na sua garupa?

Pq vc sabe o A, da minha habilitação AB, é só pro B não se sentir deprimido. O A nunca me serviu em nada, serio-mesmo.

=D
;*
bjuJU

*Vany* disse...

Oii Juuu...q fofa vc ..me linkou! Te linkei tbm tá amore???

Ahhh Ju, tipo eu tenho uma Honda Bizz..mas morro de medo de pilotar ela.Deixo isso com meu marido sabe?
Eu nunca piotei mobilete, mas acho elas um mimo!Tbm nunca sofri acidentes de moto.Graças a Deus...

Bjos querida...adoro vc!

Péricles Carvalho disse...

mobiletes povoam meu passado que queria pq queria ter uma dessas gralhas barulhentas! haha


divertido ver a foto e as histórias que se pode aprender dela... às vezes uma imagem ou um objeto, ou um automóvel pode nos fazer divagar até nosso passado, pra buscar a afetividade que nos prende a tal coisa!

bjo madrinha

MarceLa Guimarães. disse...

Todo mundo fala mal de moto e tals...mas não tenho medo nenhum. Talvez pq eu já andava numa antes de nascer ou pq minha mãe foi a primeira carteira motorizada do Brasil (sim, sou metida!). hahaha
Só que quando pedi pra ela pagar minha habilitação nas categorias A e B, ela responde:
-Pra quê, menina?! Você nunca vai dirigir uma...
haha

p.s.: ainda bem que acabou tudo bem, hein! xD

nick@ disse...

Oi venho cá através de uma amiga que temos em comum =)
Muito lindo o teu site =D Parabéns
Eu gosto imenso de motas também, e na cidade quando não chove não há melhor...
Tem muita gente que não tem cuidado nenhum com a sua vida e nem tem consciencia disso, que é pior.
Imagina que há um carro que bate sem querer na moto e o gajo morre. Esse condutor vai para a prisão sem culpa e se não for vai ter uns bons anos de psiciatria pela frente...
Beijos grandes e tem uma boa semana :*

PS: se passares no meu site não te esqueças de deixar o teu site/endereço =) obrigado!

Words Unwritten disse...

Oláa! Amei seu blog! E vi que você tá cursando jornalismo é? Eu também quero cursar jornalismo *-* , não sei bem ainda se vai ser jornalismo ou publicidade e propaganda , mais imagino que seja bem parecido (:

Eu nunca andei de moto na minha vida toda,
mais eu sonho em ter uma também!
Quando eu falo isso todo mundo me faz cara feio por causa desses ditos cujos acidentes. Tenho dois tios que já tiveram acidente de moto e têm dores nas pernas quebradas até hoje! É realmente muito perigoso! Tivesse sorte de não ter nenhum osso quebrado realmente!

Beijos e boa sorte ai nessa tua vida de carona-de-moto! Hahaha :*

Words Unwritten disse...

Ooi , obrigada pelos elogios $: ,
IUEIAOUEIOAUEIOUAIOE *-*

obrigada pela dica sobre jornalismo então (:
ultimamente ando me informando sobre jornalismo e publicidade e propaganda e tals , e é bem importante pra mim saber o que as pessoas acham :D , então muito obrigaaaaaaaada *-*

beeijos :*

Christian disse...

Não importa se você anda de Mobilete ou de Kawasaki..De Fusca Ou de Ferrari.você tem que ter o mesmo cuidado com sua vida e a vida dos outros tambêm. Andei de Mobileti dos 10 aos 14 anos.e nunca tive nem um tipo de acidente..pelo contrario nas motos comesaram os acidentes..
Ainda quero ter outra mobilete pois só tenho boas lembranças.
Muita coisa aprendi com elas! e não acho que mobilete tenha o signifcadoo de crise ^^!

Postar um comentário

 
;