22 março, 2010

Sobre elogios


Assim como poucas são as críticas que me fazem refletir e, em geral, me tiram do sério, também poucos são os elogios que têm a capacidade real de me surpreender. Como crítica é algo negativo, deixemos esse assunto para um dia em que eu, de fato, esteja grilada. Hoje, quero me ater às coisas boas que as pessoas me dizem ao meu próprio respeito.

Mas, o que quero destacar aqui não são aqueles elogios de sempre que todas as pessoas fazem questão de fazer só pra se tornarem mais agradáveis. Tá, nem todas *afinal, tem gente que a-d-o-r-a ser desagradável, né*. Aqueles elogios que você sempre ouve, seja da vovó ou do carinha que não cansa de correr atrás de você, ou ainda da amiga que faz de tudo pra te animar *meninos, sintam-se livres para mudar o gênero das palavras, ok*.

Não que estes não sejam válidos, claro que são. Afinal, quando você se veste pra matar *ui*, você quer sim ser elogiada e pelo máximo número de pessoas possível. O problema, nestes casos, é quando o elogio, o fiu-fiu ou o uau! não chegam nunca. Aí, querida(o), pode ter certeza que tem algo de muito podre, seja a roupa ou outras coisitas que, definitivamente, não vou ficar citando aqui - cabe a cada um fazer uma avaliação de si, né.

Continuando! *percebe-se que eu ainda continuo me perdendo nos temas, né* [...]

O fato é que alguns elogios, definitivamente, me pegam de surpresa. Talvez por sua singularidade e perspicácia, pelo fato de cada um deles carregarem em si definições tão perfeitas de mim, pelo fato de alguém ter percebido isso *éh! definitivamente, é isso*.

Os que mais me encantaram nos últimos tempos e ainda causam certo deslumbre são os seguintes: falsa-desprotegida; negociadora terrível; mano; senhorita malvada; pessoa que me identifico; pessoa interessante; mulher maravilhosa; artista; e alguns outros que ficam subentendidos dentro de frases que as pessoas me dizem.

O fato é que elogios são coisa de momento e, principalmente, de contexto. É óbvio que uma parte desses elogios que relacionei aqui não fazem o mínimo sentido ou parecem ser irrelevantes. Mas, é exatamente o que eu disse: contexto. A maioria das coisas agradáveis que se ouve, fora de contexto, não fazem sentido algum. Porém, se ditas da maneira certa e pela pessoa correta, assumem significado singular e totalmente especial.

-beijocomenta;*

6 comentários:

Say disse...

Mais uma pessoa que mudeou de endereço essa semana. E o mais estranho, é que isso andou passando pela minha cabeça tb nos últimos dias. Mas enfim, novo endereço já está na lista ;]

Quanto ao tema, definitivamente "não sei receber elogios" (frase cliche, mas real pra mim =P), mas é bom ouví-los, claro, é um termômetro de nossas capacidades, mas prefiro não ficar esperando por eles, que venham qdo vier.

Ótima semana pra vc Ju. Bjus

Bia Carvalho disse...

Olá!
Estou aqui para apresentar meu novo blog especializado em Suspenses Românticos, tanto os de banca quanto os de livraria.

Amor, mistério & Sangue

Espero que goste!

Bjs
Bia

KINHA disse...

Olá

Encontrei seu blog por acaso, e gostei muito.
Gostaria muito que vc participasse da promoção do blog AMIGA DA MODA, que em parceria com a DUTMY, está sorteando um belo e sexy vestido da marca. Passe lá e confira.
http://amigadamoda.blogspot.com

Beijo

Carlinha disse...

Ei juli, por isso que tava sentindo falta de posts novos lá no outro!!! Mas vou tentar tá aki sempre!!!
Sobre elogios; sempre é bom recebê-los, contanto que sejam verdadeiros!!

=*

vc consegue fugi e voltar aos temas muito bem!! =P
Pelo menos me fez rir!!

João disse...

Mano realmente é um elogio legal pra uma garota, diz um bocado (e nem é ironia, falo sério mesmo)

BTW, legal o novo layout.

Anônimo disse...

noossa ameei o texto *--*

Postar um comentário

 
;