01 outubro, 2011

Palavras enferrujadas



















Quando o sentimento passa a fazer parte da sua rotina, parece que as palavras não precisam mais ser ditas. Não para aqueles que sempre se esconderam atrás de toda e qualquer letrinha que encontravam por aí.


Quando sentir passa a ser uma necessidade não só sua, mas de outra pessoa, parece que escrever é a última coisa que você precisa. Parece que não tem nada pra falar, nada pra contar, nada pra preencher linhas vazias. Tudo passa a ser traduzido em gestos, em detalhes do dia, em afagos e carinhos. As palavras começam a parecer muito, muito frágeis e até mesmo os diálogos não são mais assim tão necessários. A comunicação sobe desce muda de nível. Agora não é a tinha no papel, ou os símbolos na tela do computador que codificam a comunicação, mas a respiração mais ou menos profunda, a piscada mais ou menos longa, o sorriso mais ou menos gentil... O sentido muda de figura, tudo muda. O que antes poderiam ser 30 dias de pura criatividade fictícia, tornam-se seis dez meses de pura realidade ociosa. O incômodo só acontece devido ao hábito antigo que nunca vai embora de fato, afinal, quais dedos acostumados àquela rotina louca de traduzir ferozmente todo e qualquer pensamento que afluísse do emaranhando de fios de pensamentos dentro da caixa cinzenta não ficariam entediados depois de um tempo e não começariam a apresentar sinais de estresse muscular, como aqueles pianistas que voltam às teclas após uma longa estação. E é aí que se vê que até mesmo as mãos mais ágeis e com melhores reflexos, após um tempo de ociosidade, sentem dificuldades para voltar a transformar em notas/palavras o que antes era tão demasiadamente fácil. Exagero (eu). Exagero (meu). Só que as palavras, às vezes, demoram mais tempo para se colocar em ordem significativa após tempos guardadas.

Não que seja uma opção trancar as palavras, mas elas acabam por se trancar sozinhas depois de um tempo. E a chave, já que sempre é atirada pela janela (ou engolida), demora para ser encontrada outra vez.

-beijosestacionados;*

3 comentários:

pequena disse...

que lindo... fiquei sem palavras rsss

bjoconas

Say disse...

Ah Ju, mto lindo, como sempre. Palavras trancadas definitivamente não é seu problema
Bjous

Felipe Oliveira disse...

"Quando o sentimento passa a fazer parte da sua rotina, parece que as palavras não precisam mais ser ditas."
Que começo de texto interessante.

Mas realmente palavras trancadas não parecem ser seu problema.

Postar um comentário

 
;