14 outubro, 2010

Nerds em série #3


NO segundo post da série anunciei que no próximo falaria sobre aqueles nerds nojentos estranhos que, na maioria das vezes, fazem e dizem coisas que ninguém gosta muito e acabam assustando alguém. Eu mesma não sou nenhum pouquinho fã desse tipo de nerd, que é aquele que canaliza toda sua esquisitice inteligência para the dark side of  the Force (não resisto a essas citações tão típicas, sorry).
Isso se manifesta por meio de comentários tipo-pedreiro inapropriados diante de mulheres e também pelas comparações bizarras diferentes que eles usam para se fazer compreender. Em geral, esse tipo de nerd consegue se virar melhor socialmente, mas seu jeito logo o denuncia e as pessoas passam a excluí-lo deliberadamente. O que não tem tanta importância, porque o senso de desconfiômetro deles também é pouco apurado. Vamos aos dois exemplos que selecionei.

1. Vince Masuka, da série Dexter - C. S. Lee


Masuka é um perito forense muito inteligente que trabalha junto com o protagonista da série, Dexter Morgan (lindo!), no Departamento de Polícia de Miami. Seu senso de humor é totalmente baseado em piadas de cunho sexual o que, muitas vezes, provoca situações constrangedoras, principalmente quando o personagem refere-se a alguma vítima. Masuka muitas vezes tem suas habilidades enquanto profissional questionadas devido a falta de critérios com suas palavras. A troca de ofensas com os colegas, principalmente com Debra Morgan, na maioria do tempo não o incomoda. Mas, em alguns momentos, Masuka parece magoado por ser constantemente ignorado pelos colegas. Devido a isso, na terceira temporada ele tenta mudar seu jeito e começa a se vestir de forma diferente e até a falar e agir de outra forma. Os colegas estranham bastante e após algumas demonstrações de afeto, ele volta ao normal (pô, todo nerd tem problema de estima?). Bom, tirando suas esquisitices, ele até que é legal.

2. Howard Wolowitz, da série The Big Bang Theory - Simon Helberg


Bom, todo mundo já sabe que TBBT é um prato cheio de protótipos ótimos exemplos do mundo nerd. Daí, que Howard, ou Wolowizard (seu pseudônimo no mundo on-line) não poderia ficar de fora com toda a sua esquisitice. Wolowitz é engenheiro aeroespacial e o único, entre os amigos, que não possui doutorado (fato sempre relembrado por Sheldon). Seu estilo é bem brega old-season: corte de cabelo tipo cuia tigela, roupas coloridas e coladas, a la década de 60, e as impagáveis fivelas de cinto (que já incluíram um controle de Nintendo e o logo do Batman). Ele é também fluente em 6 idiomas, inclusive a língua fabricada para a franquia Star Trek, o Klingon. Seu melhor amigo é o indiano Rajesh Koothrappali que, diferente do amigo, só consegue falar com mulheres quando consome algum tipo de bebida alcoólica. Howard é judeu, apesar de não levar a própria fé muito à sério, e se diz extremamente romântico, mas a verdade é que ele é um pedreiro em pele de nerd repugnante, nas palavras de Penny. Mesmo assim, Howard consegue alcançar seu objetivo (pegar mulheres) em alguns momentos. Dentre as corajosas já figuraram a grande inimiga de Sheldon, Leslie Winkle, e a colega de Penny, Bernadette. 

No próximo post da série: Nerds e Moda - uma combinação divertida e perigosa!

-beijosinteligentes;*

7 comentários:

Carlinha disse...

Nerd ao extremo não dá mesmo certo!!
Nerds e moda??! quero ler!! =DD

=**

Lorena Dana disse...

Wolowitz é gatinho... que isso, Ju! Eu pegava facinho hauahauah Já viu o episódio da sonda marciana? haahauha

tony disse...

Putz, Dexter eu não vejo.
Mas pelo Wolo já dá pra dizer que eles representam o que significavam TODOS os nerds até que Sheldon e Leonard [e um conjunto de trendsetters empretasse daqueles algumas coisas] mostrassem que não são de tooodo estranhos, desmitificando o grupo. Ou que as "estranhezas" são apenas "estranhezas" diferentes, mas aceitáveis, como as dos demais rótulos sociais.

Ah, o Wolo também é a prova de que existe um pedreiro em cada um de nós. Basta dar uma colher, de cal e cimento.

ótimo findes :)

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Não assisto nenhuma das duas séries, mas a fivela-controle-nintendinho ficou original.

até mais.

JC

Say disse...

Espero nunca me deparar com um desses, me baseando pelo Howard, pq o da série Dexter eu não conheço.

Qto ao Crochê da Impala, ele é bem mais claro que o Jackie, olha só:
http://www.loucasporesmalte.com.br/impala-floral-swatches-e-comparacoes

Évelin disse...

O Howard é muito pedreiro.Faltou algo.O que seria do Howard sem a mãe dele?

ps: não vejo Dexter.

pequena disse...

Eu adoro o Masuka amiga rsss

Flor obrigada pela força viu? To de volta e já tem post novo lá no blog!

bjim!

Postar um comentário

 
;