04 dezembro, 2008

A arte de ignorar os chatos

Estou me prometendo postar sobre isso já faz algum tempo. Desde quando passei a notar que esse talento não é pra qualquer um. Não! Ignorar os chatos vai muito além de fingir que não se está ouvindo o que eles dizem, mas também não olhar para eles, e ficar completamente inerte à situação. É uma coisa meio louca, devo dizer, mas é lindo ao mesmo tempo. Hipoteticamente falando, vou descrever duas situações, elas não precisam necessariamente ter acontecido comigo, afinal quem que escreve a respeito de si em seu blog? *unhum. falsa* .

Situação 1: Elas estavam sentadas, conversando, pra variar, quando ele entra, procurando por algo que tinha perdido. Ele pergunta sobre aquilo e elas tentam ajudá-lo. Até que uma delas dá a idéia de olhar dentro das gavetas das mesas que existem ali. " - Alguém pode ter guardado, afinal", ela argumentou. Quando ele abriu as gavetas, lá estava seu precioso material que tanto procurava. Ele agradeceu, claro, era muito educado. Depois, sentou-se e começou a ler um jornalzinho-sem-graça-nenhuma-que-distribuem-por-aí. Elas faziam parte da redação *ó coisa incrível* ¬¬. Então uma delas fala, referindo-se diretamente a ele: " - Olha e vê se você acha as nossas matérias". Mas quem disse que o ser que acabara de ter sido tão educado sequer olhou para o lado? Não, ele as ignorou, completamente. O silêncio instaurou-se, mas logo em seguida, elas começaram a rir, gargalhar. E ele mal mexeu um músculo, parecendo muito compenetrado em sua leitura. Elas começaram a comentar, em voz totalmente audível. Mas ele não reagiu uma vez sequer. De repente, ele se levanta, vira-se para as duas com um sorrisinho e diz: " - Tchau, beijos". Elas olharam uma para a cara da outra, esperaram cinco segundos, como se fosse o suficiente para que ele se afastasse e não mais pudesse ouví-las, e começaram a rir, e acusá-lo de ter ouvido tudo, ignorando-as deliberadamente. *o cúmulo, diga-se de passagem*

Situação 2: Ela observava aquela menina birrenta espernear na frente da mãe na estação. A menina em completo desespero sem propósito, puxava freneticamente os cabelos e o rosto da mãe, que parecia nem notar sua presença. A jovem começou a refletir, e imaginar porque aquela mulher-mãe não repreendia a filha-chata dela. Mas a mãe continuava lá, totalmente inerte, com os olhos perdidos em algum lugar que só ela poderia saber. Passaram-se alguns minutos, a menina se cansou e parou de implorar a atenção da mãe. Neste momento a mãe saiu de seu transe e repreendeu a garotinha, dizendo que se ela repetisse a dose ... A conversa ficou abafada e a jovem não pôde ouvir o fim da frase. A menina aquietou-se e não pertubou mais o espaço de privacidade psicológica de ninguém na estação.

São situações hipotéticas, mas que podemos notar em qualquer lugar. Algumas pessoas acabam desenvolvendo esse talento por necessidade, como, acredito, seja o caso das mães. Mas, sinceramente, não é nada bom quando você é o chato sendo ignorado. Vou começar a trabalhar nesse dom, quem sabe eu consiga me tornar uma expert no assunto. ;}

4 comentários:

Rubens Salomão disse...

os ignorados são, na maioria das vezes, chatos...
mas os ignorantes, em vezes, são mais ainda!

;*
beijomeliganasférias!

Péricles Carvalho disse...

ser ignorado realmente nao é algo legal - pelo menos eu acredito que nao, hehe!

mas assim, ignorar é sempre um prazer - na maoria das vezes elegemos um 'chato-mor', e é aí que iniciamos nosso silencio e olhares raros. Mas o pior é quando a pessoa nao percebe que estamos ignorando-a (affz, é o pior!!) - é aí que uma dose de ironia e sarcasmo pode fazer a diferença...


mas nao se assuste se a pessoa nao entender as tiradas, pois isso tem uma grande chance de acontecer!!


Madrinhaaa!


bjao pra vc! xD


e pode passar no meu blog, ok?!(aliás, vc está ignorando ele, huahuaua)


bjomeliga

Dana Malua disse...

Juh... sua narrativa tá tão linda!
Seus textos me encantam cada vez mais, mesmo quando falam de chatos XDD

E eu estou adquirindo novas técnicas para suportar chatos... pena que às vezes eu tenha que ser falsa .___.

Paula Falcão disse...

Sou super-fã de situações hipotéticas e acho graçá de ignorar as pessoas.
E tb acho certo pirraçar chatos que tentam ignorar. Pobres.

Ignorar é uma arte.

;*

Postar um comentário

 
;